quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Tá doendo até agora...

... a barriga. De tanto rir.

Acabei de voltar do teatro. Fui assistir a peça do Marcelo Médici.

CARALEO! Você começa a rir quando ele entra no palco - e você nem percebe que a peça já começou - e só pára nos intervalos quando ele troca de personagem. Mesmo quando a peça acaba você ainda continua rindo por algum tempo. Não existe pausa entre a risada de uma piada e a risada da próxima.

Aliás, essa coisa da peça não ter um começo definido, com o apagar das luzes e a entrada majestosa do ator no palco, é uma sacada ótima.

Aposto que os presidentes das empresas que negaram patrocínio à peça já devem ter ido ao teatro rir - ou chorar de arrependimento - com o Marcelo.

Além disso, ser recebida pelo dono do teatro e assistir a peça sentada ao lado do Juca de Oliveira... Pô! Nem preciso divagar sobre isso. Na verdade é (sic!) indivagável.

3 comentários:

Igor Cruz - SUBUrbano e fudido. disse...

Então, mas deixa a indicação de onde quando a peça está em cartaz... fiquei curioso agora... quero rir, por que é uma das coisas mais gostosas que existe.

Simone disse...

Sabe que a Renata me ligou ontem falando que vc tinha indicado uma peça muito bacana chamada CARALEO... Achei estranho, mas... Lendo seu blog, percebi pq ela acha que a peça leva esse nome, rs. Ai, ai, ai...
Ah, vc se esqueceu de comentar outra presença ilustre que estava perto de vc: eu!!! Coincidências a parte, se tivesse combinado...

Carol Rocha disse...

Desculpem a falha:
o nome da peça é "Cada um com seus pobrema" e está em cartaz no teatro Frei Caneca. Mas os ingressos estão esgotados há tempos até o final da temporada.