segunda-feira, 9 de julho de 2007

Metamorfose

Chega um momento da vida em que os filhos deixam de ser filhos e se tornam pessoas.
A maioria dos pais não percebem isso - ou percebem e não aceitam. Não sou mãe, mas imagino que seja muito difícil cortar o cordão umbilical. A cultura ocidental tem entre suas características o apego às coisas e às pessoas. Deveríamos lutar contra isso, afinal, parafraseando - e adaptando - um pensamento de Nietzsche, "nada nos pertence além dos nossos sonhos".
E os filhos têm sonhos próprios. É um erro querer que eles supram as carências e frustrações dos pais. Não dá para delegar essa responsabilidade a quem quer que seja.
E se seu filho não é como você gostaria que ele fosse, apenas respeite-o. Não espere dele mais do que ele pode te oferecer.
Não se anule em nome deles, mas, se o fizer, não os responsabilize.
Parece difícil? Sim, mudar alguns conceitos é difícil. Mudar as atitudes, então, a priori parece impossível. A base de tudo é o respeito. Respeito pelo ser individual que somos, independentemente de estarmos na condição de pais ou de filhos. Ou nas duas.

4 comentários:

Igor Cruz - SUBurbano e fudido. disse...

Nossos pais tem uma fase assim, em que acham que o cordão umbilical ainda está amarrado a eles. Pode ter certeza, é só uma fase. Depois dessa vem uma outra (a qual estou vivendo) que é sensacional. O processo do envelhecimento e a luta pra que isso não aconteça. É divetidíssimo, eles vão voltando a ser criança e a sua preocupação por eles tornam-se prioridade. O papo muda e vocês começam a dar risada juntos, do mesmo assunto e vem percebendo a sua mudança de opinião com relação aos vínculos e superproteções exageradas. A gente passa a se preocupar mais, a ligar mais, a avisar mais. Te juro, você ainda vai se divertir com toda essa indignação, completamente compreensível.

james disse...

Tolerância parece ser um remédio bom em todas as fases, concorda?

Beijo.

passageiro disse...

acredito que ocorre nos dois sentidos.
Os pais acham que continuam tendo filhos e os filhos sabem que os pais estão ali para qndo precisarem..
é uma troca justa

bjos

Rafael disse...

É... tente prender uma pessoa dentro de casa e automaticamente ela terá o pensamento na rua.

Post interessante :)