quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Se...

Recebi a tarefa de responder esse "questionário" no blog de uma amiga e resolvi postá-lo aqui. Se mais alguém quiser entrar na onda...

Se eu fosse um mês: fevereiro (carnaval)
Se eu fosse um dia da semana: Segunda. Tá, é brincadeira. Seria sábado.
Se eu fosse uma hora do dia: 3h da madrugada
Se eu fosse um planeta: Terra
Se eu fosse uma direção: Norte. Para cima, sempre. rs
Se eu fosse um móvel: Cama
Se eu fosse um líquido: Suco de laranja
Se eu fosse um pecado: Preguiça
Se eu fosse uma árvore: Putz! Poderia ser uma trepadeira?
Se eu fosse uma flor: Girasol
Se eu fosse um clima: Verão
Se eu fosse um instrumento musical: Gaita
Se eu fosse um elemento: Ar
Se eu fosse uma cor: Branco
Se eu fosse um bicho: Pássaro
Se eu fosse um som: Riso
Se eu fosse uma música: Aquela do Gonzaguinha que esqueci o nome agora. rs
Se eu fosse um estilo musical: Rock, blues
Se eu fosse um sentimento: Amor
Se eu fosse um livro: Dicionário
Se eu fosse uma comida: Batata
Se eu fosse um lugar: Grécia
Se eu fosse um gosto: Chocolate
Se eu fosse um cheiro: Mato
Se eu fosse uma palavra: Amor
Se eu fosse um verbo: Perdoar
Se eu fosse um objeto: Amuleto
Se eu fosse um livro, seria escrito por: Mim
Se eu fosse uma parte do corpo: Olhos
Se eu fosse uma expressão facial: Sorriso
Se eu fosse um personagem de desenho animado: Mulher maravilha. rs
Se eu fosse um filme: Sei lá, talvez Crash
Se eu fosse uma forma: Círculo - não tem começo nem fim
Se eu fosse um número: 2
Se eu fosse uma frase: Acabei de ler uma muito boa: "Meu fácil me enfada. Meu difícil me guia" Paul Valery

domingo, 21 de outubro de 2007

Merchã



Meninas, eu também amo vocês!!!

[aposto que a Paloma vai deixar um comentário bem carinhoso aqui...]

sábado, 20 de outubro de 2007

Maioridade

Hoje faz dezoito anos que meu pai morreu...

Raramente eu lembro dessa data, mas esse ano, não sei por que, lembrei. Só depois de adulta me dei conta de como uma referência masculina em casa faz falta. Não, nunca me faltou nada: nem amor, nem carinho, atenção... minha mãe sempre supriu tudo. Mas a figura paterna é muito importante. Por isso, hoje, fico assustada quando vejo esse monte de criança crescendo sem pai. Os adultos são meio egoístas nesse sentido quando só levam em consideração o bem-estar próprio. Aqui em casa foi diferente: cresci sem pai não por opção deles, mas por uma fatalidade. E com a maturidade que o tempo me trouxe, posso afirmar que faz falta. Exatamente por isso, tô fora de produção independente.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Sobre o post abaixo

Preciso explicar este último post.

Quando eu disse "criticar alguém", eu quis dizer criticar algo que alguém fez - e não especificamente criticar a pessoa. É importantíssimo desenvolver espírito crítico - e isso inclui autocrítica. Saber diferenciar o que é bacana e o que não é.
Para comentar um trabalho, um texto, um filme, uma foto ou seja lá o que for, temos que ter embasamento. Foi isso que eu quis dizer. Nada pessoal.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Opinião

Para criticar alguém você precisa ser, no mínimo, igual. Mas o ideal é que seja melhor.