sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Posologia

Quantas vezes a gente desejou que houvesse pílulas para resolver os problemas da vida? Pois é. Parece que hoje elas existem. E são obtidas em qualquer consulta médica.
Vá ao psiquiatra e diga que está triste. Pronto. Sai de lá com uma receitinha para a felicidade que pode ser adquirida em qualquer farmácia.
Vá ao endocrinologista e diga que se sente gorda e quer perder 3 quilos. Fácil: outra indicação de comprimidos que substituem as caminhadas.

Sou completamente a favor da medicina. Acho incríveis os avanços alcançados nessa área. Mas não dá para substituir o verbo viver pelo verbo ingerir. A vida não está em pílulas.

Aos médicos, sugiro que usem mais o ouvido do que a caneta.

5 comentários:

Nina - Fenomenos disse...

Já pensou se eles inventam pílulas para coração partido????
hehehehehe

Ei, passei pra retribuir a visita e aproveitei pra ler um pouquinho!!! Muito legal o blog!!!

Seja bem-vinda ao Sim,pessoas, ta???

Beijocas

Paulo disse...

Bingo! Esse foi o exato motivo que me levou a desistir da faculdade de Psicologia no sexto semestre. Existe uma indústria toda apoiando a comercialização das pílulas maravilhosas. E acredite-me, não é uma indústria pequena. Lamentável.

Beijos

Anônimo disse...

Te li e gostei. Te li de novo e gostei de novo.
Santos Beijos,
Marisa

Rê Ruffato disse...

Adorei esse post, carol. Vc tem muita razão. Isso me lembra o conselho do terapeuta: Não discuta a relação, viva a relação, rs.

O sobrinho já nasceu? bom carnaval procê.

Carol Rocha disse...

Rê - não, ainda não nasceu. A previsão é lá pro dia 20/2. Ansiedade!!!

beijo,