domingo, 25 de maio de 2008

Desinformação

Num dos dias desse feriado prolongado, parei numa loja de conveniência para tomar um café. A atendente, muito simpática, puxou papo e perguntou se eu estava de folga do trabalho. Eu respondi que não, que na minha profissão as folgas são raras.
Ela perguntou o que eu fazia, e eu disse: "Sou jornalista."
A réplica dela veio imediatamente: "Hum, que chique!"

Mal sabe ela que essa profissão, de chique não tem nada. A gente rala, faça chuva ou faça sol. A notícia não espera - e o chefe muito menos. Às vezes passamos o dia na rua, sem ter onde fazer xixi.

As pessoas vêem as apresentadoras de telejornal e acham que vida de jornalista é a Fátima Bernardes e o William Bonner com os trigêmeos na Ilha de Caras.

Não, gente, não é nada disso. Repórter de televisão sofre um pouco mais, já que, apesar de tudo, ainda tem que aparecer linda, loira e com a chapinha perfeita na televisão.

Aliás, se as pessoas soubessem como as notícias diárias são "produzidas", não leriam/assistiriam mais jornal algum.

4 comentários:

Paulo disse...

Tenho muitos amigos jornalistas, e sei de perto o complicado que é. Mas não é assustador entender como uma boa parte da população não tem a menor idéia, ou tem uma visão totalmente destorcida sobre certas profissões?

Bjs

james emanuel disse...

Mas que é chique, é...


Beijo.

Bruno Romano disse...

Oi Cá

Realmente o povo pensa que é só alegria esses trabalhos de imprensa... tem um certo status envolvido nisso...

Bjooos!

André Brandt disse...

Mal sabe ela o stress do dia-a-dia hein!!!

Abandonou o blog? Não pode hein...rs

Bjo!