domingo, 28 de setembro de 2008

Ensaio sobre a cegueira

Honestamente, saí do cinema com a sensação de não ter assimilado a mensagem do filme. Se é que a intenção do diretor era mesmo passar alguma mensagem...
Talvez seja melhor ler o livro mesmo. Um dia...

8 comentários:

Paulo disse...

Talvez mais que a mensagem, o objetivo tenha sido jogar confete no escritor... Já o livro, eu passo.

Beijos!

Rê Ruffato disse...

Carol, vou até trocar o quente por morno, foi isso que quis dizer, rs. Fui num lugar na zleste com uma amiga. Foi só uma vez. Talvez vá de novo um dia. Haja coragem.
Psico total. Hehehe.
beijos

Ricardo Soares disse...

tá v endo??? eu bem que disse!
bjs

Rafael Italiani disse...

Foi um filme fidedigno a um livro que ganhou prêmio Nobel de literatura. Preciso dizer mais alguma coisa além de EXCELENTE?!

Carol Rocha disse...

Paulo - então eu também passo. rs

Rê - um dia conversamos sobre esse assunto pessoalmente. É muita informação. rs

Ricardo - pois é. Mas eu precisava ver com meus próprios olhos (sic).

Rafa - eu realmente não gostei porque não me acrescentou informação alguma.

Paulo disse...

Está intimada a responder um MEME que está lá no meu blog. Acho que você vai gostar!

Beijos!

Carol Rocha disse...

Uau, Paulo! Terei que concentrar para responder. Mas farei. Podeixar. Só que hoje acabei de chegar da redação. Mas amanhã sem falta. Beijo!!!!

Renata Ketendjian disse...

Sinceramente, eu li o livro e me basta - foi um dos melhores.
O filme ainda me aguarda. Depois comento.