segunda-feira, 6 de abril de 2009

Que seja eterno enquanto dure. E que dure pra sempre

Uma metáfora dita na novela das oito me fez refletir. Segundo os personagens indianos, os ocidentais se casam com a água fervendo, e deixam ela esfriar ao longo do tempo. Os indianos casam com a água fria, e fazem-na ferver com o passar dos anos.
A paixão faz parte da vida, nos motiva, impulsiona, anima. E talvez por ser algo que nos proporciona um nível alto de prazer em tão pouco tempo, vicia. E é aí que precisamos ter cuidado. Eu acredito e apoio que tudo na vida tem de ser feito com paixão. Mas ela não dura pra sempre; o corpo acostuma e o prazer, antes viciante, já não surte o mesmo efeito. Temos que aprender que os estágios subsequentes à paixão também são interessantes. Menos viciantes, portanto, passíveis de maior controle, sensatez, senso crítico, dissernimento.
Não cheguei a nenhuma conclusão sobre qual caminho seria melhor seguir - se dos indianos ou dos ocidentais. Só sei que defendo a paixão como uma fase necessária, seja no começo ou no meio. Só não no fim, porque aí a chance de overdose é grande.



[semana passada mais uma amiga resolveu juntar as escovas e colecionar fraldas - não necessariamente nessa ordem. Lí e Chico, além de amor, desejo sabedoria, paciência e compreensão para que essa etapa da vida de vocês dure para sempre]

2 comentários:

james emanuel disse...

Que povo bonito!

Everton Domingues disse...

Vou partir de uma frase sua (ou transcrita por ti, sei lá):
"É preciso se apaixonar todos os dias, nem que seja pelas mesmas coisas".
Ela foi postada logo depois do meu aniversário (jornalista sem sono é pior q agente do FBI, Mossad, FSB, SBU, Al-Amma... fuça tuuuuudoooo).
Bem, partindo daquela premissa, eu completo:
É preciso se apaixonar todos os dias, nem que seja pelas mesmas coisas, porém de formas diferentes.
Para cada fase da vida, acho q tem maneiras distintas de se encantar pelas mesmas 'coisas' ou até outras novas. Preciso estar disposto, antes de tudo. E deixar rolar...

Putz, filosofia demais as 2h de uma segunda-feira normal chama uma cama... rssss... vou levar um papo com o Morfeu... espero encontrá-lo logo!
Baccios