quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Atrasos contemporâneos

Aqui no Amazonas há um programa público de acesso sem fio à internet, o Amazônia Digital. Inclusive aqui em Tefé funciona bem. Seria muito bacana, porém, se a população tivesse computadores em casa para usufruir do serviço.
Mais interessante ainda seria se a cidade tivesse um bom serviço de distribuição de energia elétrica. A maioria dos comerciantes têm de ter gerador, porque o abastecimento de luz sofre com o rodízio. Sim, rodízio! Uma metade do bairro recebe energia por algumas horas, enquanto a outra metade fica às escuras. E vice-versa. Desde que estou aqui, há 10 dias, tem sido assim.
Mas eu trocaria a internet gratuita e algumas horas de energia elétrica por saneamento básico. São mais de 60 mil habitantes em Tefé despejando esgoto no rio que leva o nome da cidade, afluente da margem direita do Solimões, com 350 km de extensão.
Me disseram que a natureza se encarrega de "aproveitar" e diluir o que o "nosso corpo" joga no rio, e assim nossos dejetos não poluem.

É a modernidade chegando antes do essencial; são as prioridades secundárias da vida contemporânea.

2 comentários:

Mora disse...

Carol,
o seu níver é hoje, dia 6?
Se for, ainda está em tempo então: Parabéns, garota! Muitas felicidades.
Beijo.
Mora

Carol Rocha disse...

Oi, Ma!!! É hoje sim! Você lembrou!!!
Brigadão!!! Cheguei ontem do Amazonas e por isso nem comemorei com os amigos.
beijos!!