quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Extremos

Depois de viver a maior cheia dos últimos 50 anos - em junho deste ano o Rio Negro, em Manaus, atingiu 29,71 metros -, a Amazônia agora sofre com a seca. O nível dos rios está baixíssimo, prejudicando os peixes e o transporte dos ribeirinhos - e dos turistas, como eu. Resultado: atolamos no Rio Japurá. Mas graças a um amazonense, morador de uma comunidade no meio do rio que ajudou a empurrar a nossa voadeira, desencalhamos e seguimos viagem. Detalhe: o rio é povoado por arraias e jacarés.

Em alguns trechos, o Rio Japurá tem apenas 0,50 cm de profundidade. Segundo um meteorologista do Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia), a seca deve se estender até o começo de 2010. A falta de chuvas é causada pelo fenômeno El Niño – um aquecimento anormal do Oceano Pacífico – que dificulta a formação de nuvens em parte da América do Sul.

Não é preciso consultar cientistas e/ou ambientalistas para descobrir a causa desses extremos.

Hellouuu COP-15.

Nenhum comentário: