terça-feira, 22 de junho de 2010

O brasileiro é assim

- Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
- Estaciona nas calçadas, até mesmo debaixo das próprias placas de proibição.
- Suborna, ou tenta subornar, quando é pego cometendo infração.
- Troca voto por qualquer coisa: cesta básica, areia, cimento, tijolo, dentadura.
- Fala ao celular enquanto dirige.
- Pára em filas duplas, triplas, em frente às escolas
- Viola a lei do silêncio.
- Dirige após consumir bebida alcoólica.
- Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
- Espalha mesas, churrasqueira, banca de camelô nas calçadas.
- Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
- Faz gato de luz, de água e de tv a cabo.
- Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
- Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda, também para pagar menos imposto.
- Escreve que a cor da pele é mais morena, para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
- Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou $10, pede nota pra $20.
- Comercializa os objetos doados em campanhas pós-catástrofes.
- Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
- Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
- Compra produto piratas com a plena consciência de que são piratas.
- Substitui o catalisador do carro por um que de catalisador só tem a casca.
- Mente a idade do filho para que passe por baixo da roleta do ônibus sem pagar passagem.
- Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
- Frequenta caça-níqueis e faz fezinha no jogo do bicho.
- Leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis, etc, como se isso não fosse roubo.
- Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.
- Falsifica tudo, tudo mesmo. Só não falsifica o que ainda não foi inventado.
- Quando volta do exterior, nunca fala a verdade quando o policial pergunta o que traz na bagagem.
- Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

E querem que os políticos sejam honestos !!!

Ora, os políticos que aí estão, saíram do meio desse mesmo povo.

Ou não ???

Autoria desconhecida.

4 comentários:

Paulo disse...

Nossa! Muito verdadeiro esse texto. Voltamos à questão de sempre, nada muda se o povo não mudar. O triste é que eu escuto isso desde o primário...

Ótima iniciativa de publicar esse texto no blog!

Beijos!

Carol Rocha disse...

Paulo!!! Saudade! Faz tempo que não publico nada aqui e nem visito as páginas dos amigos. Tenho trabalhado 10h, 12h por dia. Tô como os japoneses. hehehe

Vou fazer uma visita pra vc.

beijo!

Anônimo disse...

Até que enfim, hein...
Carol, que m... de realidade é essa né!
Oremos!!! Acredito que um dia ¨isso¨ mude para melhor, mesmo que demore alguns séculos!
Bjoca
Leonora

Carol Rocha disse...

Êeee, mãe! Sempre de olho nas minhas ideias virtuais. hehehehe

Vou atualizar mais. Só falta tempo. Cê sabe...

beijo!!